A tecnologia se faz presente em praticamente todos os aspectos da vida moderna e a realidade aumentada (AR) é uma tendência que transformará a experiência de consumo das pessoas.

Numa pesquisa da Goldman Sachs, a AR será responsável por movimentar 35 bilhões de dólares até 2025, principalmente nos setores de entretenimento e jogos (US$ 18,9 bilhões), mas também em interações dos consumidores com suas marcas preferidas.

Neste post, abordaremos o conceito de realidade aumentada, suas vantagens para a experiência de consumo das pessoas e como essa tecnologia tem sido usada pelas empresas e e-commerces. Confira!

O que é realidade aumentada?

Sua abreviação AR vem do inglês Augmented Reality, que significa realidade aumentada. Com a tecnologia, o ambiente virtual se expande para o real por meio de imagens captadas com uma câmera de smartphone ou outro dispositivo, sobrepostas em formato 2D ou 3D ao plano real, delimitado por geolocalização — GPS (Global Positioning System).

Em algumas ocasiões, podem ser usados óculos apropriados, que possuem um visor semitransparente e uma câmera 3D acoplada para realizar essa associação do meio real e virtual. Um exemplo desses óculos é o HoloLens da Microsoft.

Qual a diferença entre realidade aumentada e realidade virtual?

A realidade virtual (VR — Virtual Reality) é a total imersão em planos artificiais, sendo uma tecnologia utilizada, preferencialmente, em ambientes de jogos. Acontece por meio de sensações (sons, cheiros, movimentos) e gráficos, proporcionados por ferramentas como o Oculus Rift, o Samsung Gear e o Google Cardboard.

Já a realidade aumentada proporciona ao usuário um contato limitado com o mundo virtual, apenas com imagens verdadeiras ou fictícias projetadas num cenário real. A vantagem da realidade aumentada sobre a realidade virtual é sua tangibilidade, já que seu acesso é possível por meio de um dispositivo móvel munido de um software apropriado.

Como a realidade aumentada pode melhorar a experiência de consumo dos clientes?

O conceito é utilizado por empresas que desejam ampliar a experiência de consumo dos seus clientes. Lojas de óculos de sol e de grau, por exemplo, fotografam o rosto do consumidor e simulam o uso do acessório, para que facilite na hora da escolha do modelo.

Empresas de turismo apresentam vídeos institucionais de pacotes de viagens com imagens reais dos lugares e esse diferencial aumenta significativamente os resultados de venda, principalmente em lojas virtuais, em que não ocorre a possibilidade de experimentação.

Por isso, com a realidade aumentada o cliente já pode visualizar, por exemplo, como ficará uma roupa em seu corpo antes de efetivar a compra, como feito pela C&A em sua nova coleção de jeans. Essa aplicabilidade se estende, ainda, para o segmento de calçados, objetos de decoração, como apresentada pela TOK STOK ou para a compra de carros, como possibilitado pelo software da BMW, o I-Visualizer.

Para os clientes, as principais vantagens estão no enriquecimento dos conteúdos e acessibilidade às informações dos produtos, além de permitir experiências improváveis, como voos simulados por drones. Além disso, a tecnologia facilita tarefas e funções no dia a dia, como o software MeasureKit, que funciona como fita métrica e mede distâncias, alturas e níveis, calculando, em tempo real, ângulos e volume de áreas.

As inovações tecnológicas sempre despertam mais interesse dos consumidores e, por isso, uma empresa que usa realidade aumentada em sua estratégia, ganha mais visibilidade e melhora seus resultados, pois atrai um novo público e pode até fidelizar clientes mais exigentes.

Agora que você entendeu melhor o conceito de realidade aumentada, que tal seguir-nos no FacebookLinkedIn Twitter, para conhecer como é possível elevar o nível de qualidade dos seus produtos?