O processo de desenvolvimento de software envolve uma série de etapas. Desde o planejamento à entrega do sistema ao usuário, é importante que o gestor responsável pelo projeto tenha sempre atenção elevada à qualidade do produto. Isso garante que o produto final tenha qualidade e possa atender a todos os requisitos e necessidades do cliente. Uma dessas etapas fundamentais é fase de testes. É por meio dela que é possível minimizar riscos e corrigir eventuais problemas.

Atualmente, empresas podem adotar estratégias de testes automatizados e testes manuais dos sistemas. Quer saber quais são as diferenças entre as duas e como uma boa abordagem impacta a qualidade final da sua ferramenta? Então veja o nosso post abaixo!

A importância do teste de softwares

A criação de um sistema pode utilizar uma série de metodologias. Mas seja nas abordagens focadas na agilidade ou naquelas que trabalham com foco em segurança, a necessidade de teste é uma das características mais comuns.

O teste de software é a base para que o sistema possa ser entregue ao usuário com qualidade, pouco índice de problemas e sem vulnerabilidades de segurança. Eles são criados para que o código-fonte tenha toda a sua estrutura avaliada. Assim, fatores como a funcionalidade, segurança de dados e performance são avaliados de maneira abrangente, permitindo que correções sejam feitas com precisão.

As principais vantagens e desafios do teste automatizado de software

O teste automatizado de software é aquele que utiliza uma ferramenta de TI específica para simular o uso da aplicação / sistema. Isso pode ser feito também com o apoio de scripts.

Esse processo tem como maior vantagem a agilidade. Inúmeros inputs podem ser executados rapidamente, garantindo que o software atenda as funcionalidades especificadas nos requisitos. Porém, esse processo exige mão de obra especializada para lidar com as soluções de teste automatizado.

As principais vantagens e desafios do teste manual de software

Os testes manuais são aqueles em que uma pessoa executa um script de ações para avaliar se o sistema apresenta um funcionamento dentro do esperado. Ele geralmente é utilizado para identificar problemas de usabilidade, falhas no código-fonte ou em situações que envolvem o pensamento lógico. Além disso, o teste manual é adotado para sistemas com um curto ciclo de vida.

Quando escolher entre o teste manual e o teste automatizado de software?

Os testes automatizados podem ser aplicados em várias situações. É importante que o gestor avalie o perfil do projeto, as funcionalidades do sistema e a maneira como a sua equipe está estruturada. Dessa forma, a escolha evitará riscos e o desperdício de recursos.

Testes automatizados normalmente são aplicados em situações que envolvem tarefas repetitivas, testes de regressão, testes com um grande volume de cálculos matemáticos, aplicações / sistemas complexos, para testes de estresse e de performance. Já os testes manuais são normalmente utilizados para ferramentas que trabalham com rotinas de análise e pensamento lógico, para identificar problemas de usabilidade e tarefas mais dinâmicas.

Em alguns casos, as duas opções podem ser complementares. Isso garante que a empresa possa evitar a distribuição de um sistema com erros graves ou problemas que interfiram na sua usabilidade.

Gostou das nossa dicas e quer receber mais informações sobre como tornar os seus processos de desenvolvimento mais eficazes? Assine já a nossa newsletter