A garantia a qualidade de uma aplicação, sistema ou solução requer a seleção da melhor ferramenta ou metodologia, e tem se mostrado um desafio atualmente, dada a diversidade de plataformas e aplicações. Aqui nos propomos a explorar um pouco mais o SBET.

O Teste Exploratório Baseado em Sessão (também conhecido como Session Based Exploratory Testing ou SBET) é um método de teste de sistemas derivado do Teste Exploratório, usado para introduzir mensurabilidade e controle a um processo de teste imaturo, oferecendo benefícios quando requisitos formais não estão presentes no processo de desenvolvimento do sistema em questão, além de ser recomendado para projetos de sistemas onde os requisitos mudam constantemente.

Na prática, o Teste Exploratório Baseado em Sessão funciona da seguinte maneira: uma “sessão de tempo” é delimitada, onde o tester explora e dedica todo o seu esforço e recursos em uma parte específica do sistema, também já pré-definida e conhecida como “Charter”.

A definição do Charter (objetivo do teste) é essencial para que o método seja aplicado da forma mais eficiente possível. Um exemplo de objetivo que pode ser dado é testar a funcionalidade de efetuação de pagamento em um sistema de compras.

A sessão possui um período de tempo ininterrupto (geralmente de 45 a 120 minutos), onde o foco deve ser apenas um charter. O responsável pela execução realiza testes baseados em ideias, heurísticas ou qualquer framework que o guie e grave seu progresso. Ao final de uma sessão, um relatório com tudo o que foi feito é gerado.

O Relatório da Sessão (ou Session Report) deve conter informações como: o charter e a área explorada do sistema, anotações detalhadas, lista de possíveis bugs e/ou preocupações referentes ao sistema, arquivos potencialmente utilizados e a métrica de quanto tempo foi gasto em charter versus o tempo gasto investigando novas possibilidades.

A rápida descoberta de defeitos, um design de teste mais criativo, o controle de gerência e relatório de métricas são algumas vantagens do uso desta metodologia de teste.

Debate-se muito ainda, se o Teste Exploratório Baseado em Sessão é um substituto para casos de teste em script. Enquanto grande parte da comunidade de QA discorda da completa substituição, o SBET pode vir a ser um ótimo aliado quando se é necessário realizar testes em curto prazo, estimular a criatividade de quem está testando e obter mais conhecimento sobre o comportamento do sistema.

Por: João Victor Oliveira