Seguindo com a nossa série de publicações acerca das tendências do mundo dos negócios em TI, nesta segunda parte traremos mais duas tendências identificadas pelo estudo do ISG Provider Lens realizado no ano de 2020. Se ainda não conferiu nossa parte 1 desta sequência, clica aqui para ler!

  1. Automação

A automação não é exatamente um assunto novo, já ouvimos muito sobre ela há anos. Sabemos que a automação busca pela otimização do tempo dos testes, tornando estes testes mais rápidos e efetivos. Então, qual é a novidade?

De acordo com o ISG Provider Lens, “a automação desempenha um papel importante na promoção da eficiência de grandes fornecedores, reduzindo a sobrecarga de gerenciamento e eliminando tarefas rotineiras e repetitivas relacionadas ao gerenciamento de projetos e serviços de suporte a aplicações”, chamando a atenção para objetivos adicionais da automação, que vão muito além da garantia da qualidade do código e que vêm sendo aplicados mais recentemente, relacionados ao conhecimento técnico embarcado e aos benefícios indiretos relacionados a gestão e imagem. Além disso, o ISG Provider Lens relata que “os provedores que possuem plataformas de gerenciamento de serviços mais robustas e
abrangentes continuam a reduzir seus custos, reduzindo erros e acelerando a resolução
de problemas”, deixando claro o benefício relacionado a redução de custos que está, também, relacionada à redução do retrabalho muitas vezes oriundo da qualidade do código elaborado. E, por fim, nos aponta ainda as vantagens relacionadas às integrações, “a automação permite que esses grandes provedores se integrem a pequenos provedores e especialistas ágeis que entregam seu trabalho em esteiras de integração/entrega contínua (CI/CD) construídas na plataforma de automação gerenciada pelo provedor maior”, nos apontando a facilitação do trabalho com times multidisciplinares e de diferentes tamanhos.

  1. DevSecOps

A esteira DevOps veio para plugar todo o ferramental utilizado para desenvolvimento e testes, numa cadência respeitando as etapas do processo de desenvolvimento e qualidade e garantindo o cumprimento de cada passo, resultando em entrega de código rápida e com qualidade. Até aqui nenhuma novidade, mas, segundo o ISG Provider Lens, “a prática de DevOps está se fundindo rapidamente com automação e testes contínuos. Conforme as empresas aumentam o número de projetos Ágil simultâneos que compartilham a mesma infraestrutura, a complexidade aumenta exponencialmente e a automação é necessária para permitir a velocidade de execução e a otimização de recursos.” Então fica claro que não basta entregar software funcionando em várias entregas mensais, mas sim é preciso entregar software funcionando com garantia de qualidade. Mas e a inclusão da sigla “Sec” no DevOps? O relatório de 2020 da ISG Provider Lens identifica que “em segundo lugar, após a automação, este estudo descobriu que, por unanimidade, os provedores de serviços incluíram testes de segurança entre as tarefas de desenvolvimento e as tarefas de operação, alterando assim o nome de mercado para DevSecOps.”

Isso nos leva a pensar se o parque tecnológico que compõe a nossa esteira é suficiente. Não há regra e é preciso adequar as tecnologias utilizadas às necessidades de cada empresa, de acordo com o relatório do ISG Provider Lens que declara “para aumentar a complexidade, nenhuma ferramenta cobre todos os aspectos da integração contínua.  Os principais provedores de serviços podem ajudar os clientes empresariais a selecionar a melhor combinação de ferramentas, automação e plataforma. Não se trata de uma única solução. O DevSecOps é único para cada empresa.”

Precisa de ajuda para identificar quais são as melhores ferramentas para a realidade da sua empresa? Fale com a gente!

Gostou dessas novidades?

Nos acompanhe, a SVLabs trará outras tendências em posts futuros, curta nossos canais e nos acompanhe no Linkedin!

Visite nosso site: www.svlabs.com.br