Entender as tendências para o seu negócio, é vital para a preservação e crescimento da sua empresa, mas para saber previamente quais são as tendências e como você pode tirar proveito dessa informação, é preciso estar atento ao que os institutos de pesquisa e consultorias apontam como direção para o setor.

Consultorias como o Gartner e o ISG Provider Lens realizam estudos anualmente para o setor da tecnologia da informação. É importante entendermos para qual direção estas consultorias apontam afim de nos anteciparmos e nos preparamos às necessidades futuras. Considerando aqui o estudo do ISG Provider Lens realizado no ano de 2020, destacamos as tendências para o setor da tecnologia da informação que serão apresentadas nesta série de artigos.

  1. Desenvolvimento Ágil

O desenvolvimento de software utilizando melhores práticas da agilidade não é novidade, mas o estudo do ISG Provider Lens do ano de 2020 mostrou que os provedores de serviços passaram a convergir as manutenções e as novas features num mesmo backlog. Para atender a todo esse volume gerado de códigos, os
principais fornecedores se utilizam de “plataformas automatizadas de gerenciamento ágil que se integram à nuvem e fornecem painéis avançados.” Para garantir a integridade do código criado, os fornecedores de soluções utilizam ferramentas que possibilitam o rastreamento do histórico do usuário, a publicação de
código, repositórios, teste de evidências, bibliotecas de API e, para facilitar a gestão do conhecimento, integram este arsenal a ferramentas de colaboração e gestão. Os modelos atualmente utilizados impingem alguma limitação de recursos à esteira. De acordo com o ISG, o dimensionamento do programa ágil continua sendo um desafio, por isso a recomendação abaixo.

“Aumentar a escala automática por meio de recursos de nuvem pode aumentar os limites de capacidade, com um custo. Isso impulsiona o conceito de orquestração, pois além da automação, essas plataformas de gerenciamento Ágil agendam as solicitações dos diferentes grupos para otimizar recursos e desempenho.”

  1. Teste Contínuo

A pandemia da COVID-19 veio intensificar a busca por qualidade de software e trouxe à tona assuntos relacionados à disciplina de QA, muito em função do aumento do comércio on-line e da dependência das pessoas em isolamento social, da web e dos produtos e serviços ofertados. Neste cenário, os testes contínuos que já vinham sendo praticados pela maioria das empresas que adotam metodologia de desenvolvimento ágil e que já possuem um pipeline e CI/CD, se tornaram ainda mais importantes na garantia do perfeito funcionamento dos sistemas.

Muito se falou, nos últimos anos, em shift-left, porém, tendo em vista que cada vez mais são necessárias técnicas mais abrangentes de qualidade, a tendência sinalizada pelo ISG é o shift-right: “Ele consiste em habilitar as aplicações para fornecer informações no ambiente de produção, geralmente por meio de logs que são capturados por painéis em tempo real. O método shift-right inspeciona os logs para entender os gargalos de desempenho que devem ser corrigidos ou problemas que devem ser incluídos em testes automatizados para evitar a ocorrência de erros na produção. Poucas empresas oferecem práticas robustas de shift-right.”

Gostou dessas novidades?

Nos acompanhe, a SVLabs trará outras tendências em posts futuros, curta nossos canais e nos acompanhe no Linkedin!!!

Visite nosso site: www.svlabs.com.br